Expansão dos cursos de Serviço Social na modalidade de EAD: direito à educação ou discriminação educacional?

Larissa Dahmer Pereira

Resumo


O artigo objetiva apontar questionamentos quanto ao discurso da democratização do acesso ao Ensino Superior por meio do ensino a distância (EAD), focando como objeto de estudo os cursos de Serviço Social ofertados na referida modalidade de ensino. Inicialmente, apresenta uma breve contextualização da expansão do Ensino Superior no pós-1990, para, em seguida, arrolar e problematizar algumas características dos cursos de Serviço Social na modalidade de EAD, especialmente o perfil das coordenações de curso/corpo docente e sua frágil inserção em pesquisa. Após, questiona o efetivo acesso a uma formação profissional qualificada, considerando especialmente a ausência de pesquisa e de uma rica vivência acadêmica discente e levanta, por fim, a hipótese de consolidação de uma dualização discriminatória educacional. Trata-se, portanto, não de um processo de ampliação do acesso ao direito à educação, mas de uma certificação massificada, destituindo-se tais estudantes do direito social à educação superior de qualidade.


Palavras-chave


direito à educação superior; certificação; ensino a distância; Serviço Social.



Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 

Licença Creative Commons
SER Social de Departamento de Serviço Social - Universidade de Brasília é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Based on a work at seer.bce.unb.br.

ISSN 2178-8987 versão eletrônica           ISSN 1415-6946 versão impressa